02/02/2009

No glut

É com grande satisfação que disponibilizamos a receita de bolo rainha enviada pela Carla Cardoso, convidando os nossos leitores a enviar também as suas iguarias. Destacamos a iniciativa desta amiga da APC Jovem, que descobriu recentemente a doença e como a própria diz sobre a sua receita, "atrevi-me a experimentá-la com farinhas sem glúten, uma vez que adoro bolos rainha, e realmente ficou muito bom." As fotos parecem comprovar a sua afirmação. Atreva-se também a divulgar as suas especialidades culinárias. Agradecíamos que as enviassem para o e-mail da APC Jovem acompanhadas de identificação, fotos, ingredientes e preparação.
Bons cozinhados sem espiga!


Bolo rainha sem glúten à moda da Carla



Ingredientes (para 6 a 8 pessoas):
- 250g de farinha mix (ex: El Corte Inglès - Special Line)
- 20 a 25g de fermento seco (Schär)
- 50g de frutas cristalizadas sortidas para enfeitar
- 125g de frutos secos (nozes, pinhões, amêndoas)
- sumo e raspa de 1 laranja
- 25g de sultanas ou passas
- 2 ovos
- 75g de açúcar
- 75g de manteiga
- 2 cálices de vinho do Porto
- 1,5dl de leite
- 1 gema
- farinhageleia ou mel q.b.
Preparação:
Prepare o fermento diluindo-o em leite morno. Acrescente 50g de farinha e mais leite, se necessário, para o fermento se despegar das mãos. Com a massa obtida forme uma bola, golpeie-a em cruz e deixe-a levedar em local seco e morno. Coloque a restante farinha em monte,faça-lhe uma cova no centro e coloque nela os ovos, a manteiga, o sumo e a raspa da laranja, o açúcar e o Porto. Ligue todos os ingredientes, à excepção da farinha, junte-lhes o fermento já lêvedo e por fim incorpore a farinha, trabalhando-a dos lados para o centro até obter um preparado homogéneo. Trabalhe a massa como quem faz pão, revolvendo-a de fora para dentro até ela se despegar facilmente das mãos e formar bolhas. Por fim, adicione os frutos secos e as passas ou sultanas. Mude a massa para uma tigela enfarinhada e coloque-a em local morno, a fim de levedar durante cerca de 4 horas ou de um dia para o outro até dobrar de volume. Nesse tempo, forme um bolo do feitio de coroa, colocando no meio um copo de alumínio ou qualquer outro objecto que impeça a abertura central de se fechar. Disponha as frutas cristalizadas, os pinhões, as passas e pincele com a gema de ovo deixando a levedar durante uma hora. Coza em forno brando e, ao retirar do forno, pronto aplique-lhe umas pinceladas com Geleia ou mel aquecidos para lhe acentuar o brilho. Se quiser aplique fios de ovos no meio e à volta.
P.S. Esta receita dá para um grande bolo, portanto se quiser fazer um bolo mais pequeno terá de fazer metade da receita. Se quiser e tivera máquina do pão aproveite para amassar lá a massa, eu amassei lá a massa por 3 vezes e ficou muito bom.

4 comentários:

Sol disse...

Fico muito feliz por ver que começamos a ter colaboração externa! =)

Obrigada Carla! Conte connosco!

Carmen G.

Mamã Cris disse...

A colaboração de todos é preciosa e gostaria de falar tb sobre a minha experiência: descobri recentemente que metade da população cá de casa é celíaca, os bolos de aniversário ficaram comprometidos, porque infelizmente, não sou lá grande pasteleira. Dirigi-me à fabrica de bolos onde sempre encomendei toda a nossa pastelaria, para saber se ela me fazia apenas a massapão para a cobertura (ela é uma artista e a minha filhota tinha pedido uma Kitty), pelo que ela me perguntou porquê só a cobertura. Lá lhe expliquei o que era a doença celíaca e ela ofereceu-se para fazer o bolo se eu lhe levasse a farinha. Eu recusei por causa do perigo da contaminação, mas ela garantiu-me que iria ter todo o cuidado com a higiene. Eu confio porque nos conhecemos há muitos anos.O resultado foi espectacular, e o proximo desafio são os pasteis de nata...Quando vierem ao Algarve...

João disse...

Estamos a contar consigo mamã Cris! E é muito provável que façamos uma visita ao Algarve brevemente...até lá

Rute L. disse...

Olá !
Sou celíaca (diagnosticada aos 15meses) e tenho 17 anos.
Quando era mais pequena, a minha mãe tentou fazer pão sem glúten. As várias tentativas "falhadas" levaram a que desistissemos e eu, como nunca fui habituada a comer pão, não me faz muita diferença. Geralmente comia (e ainda como) pão de forma da schär, mas pouco - não é que não goste, mas nem sempre tenho em casa e também não é um pão propriamente barato.
E eis que, um dia destes, ao passear pelo "nosso" blogue descubro a receita de pão da Carmen. Pedi ajuda à minha mãe para fazer e o pão está óptimo!!!

Obrigada :)